Todo “bebedor profissional” de cerveja que se preze, gosta de vangloriar-se por suas excentricidades. E com certeza uma delas é o tipo de copo que ele “degusta” sua breja (na maioria das vezes cervejas especiais). Não adianta, Se o cara for exigente demais não há ninguém no mundo que o faça beber em qualquer copinho de boteco. Se o sujeito é chato até pra escolher o copo que ele vai beber, imagina o nível de cobrança do infeliz quanto à qualidade da cerveja ingerida.

Pois bem, se você se classifica nesse estilo de bebedor, esse post não vai fazer muito sentido. Você já deve estar cansado de saber qual o melhor copo pra tomar sua cerveja. Agora, se o leitor for um bebedor casual, sem muito conhecimento técnico sobre o tema, e que toma cerveja até em copo de requeijão, esse assunto vai ser de suma importância.

Parece besteira, mas….

…Não é. Acredite, o copo que você bebe sua cerveja influi diretamente na apresentação (visual) e no aroma da mesma. Na apresentação sob o aspecto da espuma, uma vez que alguns recipientes são elaborados especificamente para mantê-la a uma certa altura, dando aquele charme característico de propaganda de tv, quando a cerveja aparece geladinha e com uma espuma na altura perfeita no copo. No caso do aroma, o desenho do copo desprende o bouquet e cheiro característicos da cerveja que está provando. Sem mais delongas, vamos aos copos que provavelmente você já deve ter topado ou ainda topará nos bares da vida:

  • Pilsner: popularmente conhecida como “tulipa” (não é propriamente uma tulipa. um pouco mais adiante explicarei o porque). Seu formato facilita o direcionamento do aroma do lúpulo para o nariz, além de proporcionar um bom creme. Como o próprio nome diz, é o copo ideal para as cervejas do tipo Pilsen. 
  • Lager: favor não confundir com o Pilsner. Sua boca é mais estreita e sua base é mais larga que o do copo Pilsner. É o tradicionalíssimo copo de chope.
  • Caneca: Outro tipo bem famoso e eclético. De vários tamanhos, formas e cores, geralmente são robustos e feitos de vidro grosso. Também podem ser de cerâmica e metal, mas normalmente influenciam no sabor do produto, por isso é mais recomendado os de vidro mesmo.
  • Mass: Talvez você o conheça como Seidel. Caneca muito comum em eventos cervejeiros como a Oktoberfest, onde os beberrões brindam loucamente com aquelas canecas alemãs típicas de 1 litro. Pois é, essas canecas são conhecidas como Mass.
  • Tulipa: Essa sim, é a verdadeira tulipa. Aqui no Brasil o que popularmente chamamos de tulipa é na verdade um copo Pilsner. A tulipa original é mais baixa, de certa forma mais elegante e lembra muito uma taça de conhaque (com o diferencial da boca do copo virada pra fora).
  • Conhaque: mais indicados para cervejas fortes. Seu formato favorece o melhor movimento rotativo da cerveja para a melhor liberação e captura do aroma. Ajuda na manutenção da espuma sem que ela entre em contato direto com o rosto do bebedor.
  • Flauta: geralmente são aqueles copos que você se depara no reveilón para tomar espumantes e champagnes, mas servem perfeitamente para tomar cerveja também. Mantém o creme por um bom tempo, contribuindo com a qualidade da cerveja. A Faro, a Lambic, Gueuze e a brasileira Lust (estilo champegnoise) são exemplos de cervejas próprias para esse copo.
  • Taça: Elegantes, as taças não estão ligadas a um tipo específico de cerveja. Utilizadas cada vez mais em degustações, chamam muito mais a atenção por seu requinte do que pelos seus aspectos técnicos.
  • Pint: copo bruto. Aqueles que são utilizados nos pubs ingleses e irlandeses. Ideal para cervejas do tipo Bitter e Stouts, possuem a vantagem de serem simples, baratos e principalmente por comportarem grandes quantidades de cerveja.
  • Weizen: Copo importantíssimo para apreciadores de cerveja de trigo, como a Weiss (daí o nome). Por serem altos, permitem que seja derramado todo o conteúdo da garrafa de 500 ml, contribuindo para que se admire a cerveja como um todo (corpo, cor e creme).
  • Yard: parece um tubo de ensaio. não tem pé, o que requisita um suporte de madeira para descançar a mão quando não quiser mais segurá-la (estranho, não?).
Espero que com essa dica, de hoje em diante você possa desfrutar o que há de melhor da sua cerveja e da maneira correta.

COMENTÁRIOS