Quem de nós, profundos consumistas etílicos, nunca se deparou com seguinte situação: festinha rolando noite adentro, regada a muita cerveja, mulherada (ou “homarada”, dependendo do sexo ou opção sexual do leitor), música nas alturas, enfim, um bacanal só. De repente, surge aquele ser infeliz e corta o barato de todo mundo gritando: “acabou a breja galera!”.Você, desesperado em busca da embreaguez profunda, enxerga lá no cantinho, bem escondido do pessoal, meio que em segundo plano, aquelas garrafas de 20 litros de água mineral lotadas de um líquido colorido, extremamente chamativas, que uma pessoa em incrível estado de demência temporária (ou definitiva, nunca se sabe) denominou de “suco gummi” (sim amigos, a poção mágica do desenho dos ursinhos). Pois é justamente ai que mora o perigo.

Aquele inocente líquido colorido consiste numa combinação de suco em pó, soda e a tão temida/adorada/idolatrada/destruidora de moral alheia, vodka. Retornando ao nosso raciocínio, você, já devidamente entusiasmado por conta das inúmeras cervejas ingeridas, acaba por entornar diversos sucos gummi goela adentro, ludibriado pelo sabor doce do suco, e nem se dando conta que a vodka, devidamente mascarada, já começa a agir em seu organismo. Essa mistura explosiva de cerveja com vodka, ou seja, uma bebida fermentada (cerveja) com outra destilada (vodka), potencializa o efeito do álcool, e mesmo que o sabor adocicado da bebida que você está ingerindo, te induza a achar que a quantidade do destilado ali presente é mínima, não se engane, de qualquer forma você está tomando vodka.

kettle vodka Respeitem a vodka

Os estragos proporcionados por uma bebida destilada sem dúvida são muito maiores, em decorrência do elevado teor alcoólico presente na mesma. No geral, o teor de álcool em uma boa vodka consiste em 40%, podendo chegar a 60%, dependendo do produto ou simplesmente da sua loucura. Tentar quantificar os estragos ocasionados por 60% de teor alcoólico no organismo é algo um tanto quanto relativo, visto que deve-se levar em consideração o metabolismo de cada bebum.  Porém, ninguém aqui é bobo, e sabe perfeitamente as merdas que se pode fazer em uma única noite tomando uma bomba dessas.

A vodka, é uma das bebidas mais consumidas no mundo, e muitas vezes é consumida de maneira errada. Por exemplo: uma das coisas mais comuns de se ver em boates ou casas de dança são pessoas consumindo vodka com energético. Isso é algo extremamente errado, uma vez que o ácool é um inibidor do sistema nervoso central, e nunca deveria ser consumido com um estimulante do mesmo (no caso o energético). Portanto amigos, respeitem a vodka!  Não se achem super-heróis que podem sair por ai misturando tudo que é tipo de bebida, vocês vão se arrepender amargamente (principalmente a sua boca no outro dia). A vodka foi feita para ser apreciada, degustada na sua mais perfeita forma, nunca para ser utilizada em misturas nojentas, oriundas da sua nebulosa mente “fértil”. Ela é quase um ser vivo, mais especificamente uma mulher, que se tratada com carinho, lhe proporcionara momentos extremamente prazerosos, inesquecíveis, porém, se tratada com desprezo, sem o devido respeito e de maneira equivocada, ela se torna vingativa, e seus efeitos passam a ser consideravelmente catastróficos, algumas vezes até sentidos no seu bolso, se é que me entendem…