Como autêntico bebedor que sou, meus fins-de-semana em geral são regados a bastante álcool, em especial à muita cerveja. Obviamente que tenho minhas preferências, mas sou um apreciador da bebida como um todo. marcas nacionais, importadas, extraterrestres, o que for, botou na mesa tô bebendo! mas como disse anteriormente, tenho minhas preferências, e confesso que minha relação com a marca Heineken é bastante forte, o que me torna um consumidor assíduo da famosa “cerveja da garrafa verde”.

garrafas cerveja verdes Entenda o odor típico das garrafas de cerveja verdes

Certamente algum leitor por aqui já bebeu alguma cerveja de garrafa verde (o que não precisa ser necessariamente a Heineken, pode ser uma  Becks, uma Stella Artois), e se tem um mínimo conhecimento cervejeiro notou que seu cheiro é diferente das outras cervejas (as de garrafa mais escura). Particularmente, sempre quis saber o porquê daquele odor forte e por isso resolvi fazer uma pesquisa net adentro na tentativa de obter alguma resposta pra tal enigma. E descobri coisas interessantíssimas.

Tudo se resume aos isohumulones. não conhece? relaxa que vou explicar. Os isohumulones são compostos do lúpulo que contribuem para o sabor amargo da cerveja. Ao sofrerem ação direta dos raios ultra-violeta, esses compostos podem ser decompostos em uma reação catalisada pela riboflavina, dando origem ao 3-methylbut-2-eno-1-tiol. Eu sei que essa parte química é chata, mas tentando dar uma facilitada, esse composto formado é muito semelhante quimicamente aos mercaptanos. também não sabe o que é mercaptano né? pois saiba que mercaptano é o almíscar responsável pela defesa natural dos gambás. bem nojento, não?

Então pode-se concluir que a ação da luz tem influência direta no odor de uma cerveja. Pesquisas mostraram que garrafas de vidro coloridas absorvem mais a luz, impedindo assim uma fatídica ação dos raios ultra-violeta. As garrafas marrons mostraram-se mais efetivas na proporção de absorção da luz e menor ação ultra-violeta, enquanto as garrafas mais claras (inclui-se a verde) foram as de menor desempenho na filtragem dos raios ultra-violeta nocivos. As garrafas transparentes, obviamente, foram as “reprovadas com louvor”. O cálculo é simples: menos ação da luz, menos decomposição de isohumulones, menos odor. e vice-versa. É sabido que alguns fabricantes chegam a cobrir ou pintar o frasco por completo, afim de minimizar esse problema. Contudo, outros fabricantes ainda adotam as garrafas verdes por pura jogada de marketing.

Associar o cheiro de uma cerveja ao odor de um gambá é exagero. Definir se o cheiro que sai da sua breja é aroma ou odor é algo extremamente particular. Eu, por exemplo, quando abro minha garrafinha de Heineken sinto o aroma que para mim já é característico do produto. Gosto para bebidas não se discute, se respeita. E por falar nisso, já perdi meu tempo demais aqui falando do cheiro do gambá. Prefiro é me embreagar feito um!

COMENTÁRIOS