O mundo etílico é amplo e extremamente criativo, disso não há dúvidas. O repertório de bebidas, drinks, coquetéis, batidinhas e afins, nos dias de hoje, renova-se ligeiramente, e com velocidade compatível a criatividade e por que não ao requinte (ou falta dele) dos bebedores atuais. Mas reflita comigo: de onde surgiram os nomes das bebidas que tanto fazem nossa alegria? já parou pra pensar? bom, eu já pensei nisso várias vezes e é por isso que resolvi pesquisar a fundo a origem do nome de algumas bebidas que fizeram e fazem parte da minha vida, desde a adolescência até minha fase adulta. Me apeguei somente às bebidas mais conhecidas, aquelas de alta consumação e que se encontra em qualquer boteco, do mais humilde ao mais requintado. Portanto, dicas são muito bem-vindas em nossos comentários! vamos ao que interessa:

Caninha 51: Nada melhor do que começar com ela né. a famosa 51, aquela da “boa idéia”. O nome oficial é “pirassununga 51”, referente ao seu local de origem (pirassununga – SP), e a origem do nome não tem definição certa. Contudo, uma versão nos diz que o nome da bebida era palmeiras 51, uma homenagem à conquista da Taça Rio pelo time paulistano em 1951, versão essa que ainda não foi confirmada, embora garantam que seja a verdadeira.

Brahma: origem bastante controversa. há a versão de que seu criador, o suíço Joseph Villiger, era um apreciador da cultura indiana e por isso quis homenageá-la (os hindus cultuam o deus Brahma). Existe também a de que seu criador era um profundo adimirador do compositor Johannes Brahms. Mas a que provavelmente prevalece é a da homenagem ao inventor da válvula de chope, o inglês Joseph Bramah.

Antarctica: homenagem a uma fábrica de gelo que produzia a cerveja, a Companhia Antarctica Paulista. numa bela jogada de marketing, aproveitaram o nome e a referência direta ao continente, e incluiram os pinguins em seu rótulo.

Conhaque Dreher: o nome da bebida é o nome de uma família alemã que produzia vinho na região de Bento Gonçalves – RS. O conhaque era obtido da destilação do vinho branco, e passou a ser o carro-chefe da família, cuja marca foi vendida posteriormente (2001) ao grupo italiano campari.

Campari: A origem do nome dessa mistura de ervas , frutas e álcool, vem do seu criador, o italiano Gaspare Campari. sua receita (classificada como secreta) incluia mais de 60 ingredientes diferentes a base de ervas, frutas, temperos e óbviamente álcool.

Jhonie Walker: Diminutivo de Jhon Walker – Jhonnie – o criador desse néctar dos deuses (disparadamente minha bebida favorita). Esse homem, aos 15 anos (1820), criou uma bebida a base de malte e grãos, com gosto suave, e se tornou uma referência na produção de whisky no século 20.

José Cuervo: Uma espécie de tributo aos Cuervo, pai e filho. A história começa com José Antonio de Cuervo (o pai) utilizando o agave (cacto) como matéria-prima da bebida. seu filho, José Maria Guadalupe Cuervo que deu início a produção da tequila José Cuervo, em homenagem ao pai. detalhe interessante da história é que a bebida só pode ser feita com a espécie de agave tequilana weber, o cacto nativo do México, e o que muitos não sabem também é que Tequila é o nome da cidade mexicana que se produz a bebida (95% de sua produção).

 

Sminorff: Mais uma homenagem a seu criador, dessa vez o russo Piotr Arsenyevitch Smirnov, o homem que foi o primeiro a utilizar carvão vegetal para filtrar a vodka. os dois “f”s” no fim substituiram o v para deixar o nome com uma pronúncia francesa, Smirnoff, afim de fugirem da perseguição comunista na Rússia e se alojarem na França.

 

Absolut: mais uma genial jogada de marketing do mundo das bebidas. O sueco Lars Olsson Smith, conhecido como “The King of Vodka” (O Rei da Vodca), que controlava um terço da produção da bebida na Suécia, introduziu no mercado um novo tipo de vodca chamada “Absolut Rent Branvin”tornou cult no mundo inteiro e presença onipresente nos ambientes mais descolados. A Absolut (Absolutely Pure Vodka), produzida utilizando um revolucionário método de destilação contínua, chamado retificação, no qual a vodca era destilada mais de cem vezes. Para chamar a atenção fez questão que a garrafa fosse transparente, e o nome do produto “Absolut vodka” fosse impresso na garrafa como tatuagem, direto no vidro. Pronto, estava lançada uma das mais conhecidas marcas de vodka.

COMENTÁRIOS