Pesquisadores da universidade de Adelaide, na Austrália, em parceria com cientistas americanos, estão trabalhando no desenvolvimento de uma pílula capaz de curar a bebedeira. Com seu uso, seria possível beber sem sentir os sintomas característicos da embreaguez como falta de equilíbrio e reflexos lentos.

bebado ok1 Cientistas criam pílula para curar bebedeira

A substância foi testada em ratos (sempre os pobres ratos) que recebiam altas doses de álcool a ponto de derrubá-los, contudo, com o uso do medicamento seu equilíbrio e reflexos permaneciam dentro dos padrões considerados normais.

Um dado importante é que a substância chamada de Naloxone não é propriamente uma novidade. A fórmula já é aprovada pelo FDA – órgão que regulamenta medicamentos nos Estados Unidos – e é utilizada para o tratamento de overdose por heroína em seres humanos. A diferença é que o Naloxone sofre uma alteração em sua estrutura química, fazendo com que ele atue nas células da glia, que protegem o cérebro, e não nos neurônios.

De acordo com os pesquisadores, ao desativar as células do sistema imunológico do cérebro – as células da glia, que ocupam 90% do cérebro e o protegem de infecções como a meningite – é possível ministrar grandes quantidades de álcool sem perceber os efeitos da cachaçada. Resumindo: você toma essa pílula, enche a cara e não fica bebaço. Genial!

Nova arma contra o alcoolismo

A descoberta representa também uma nova esperança de combate ao alcoolismo, que cada vez mais se torna um problema de saúde pública em diversos países. Com o bloqueio dos efeitos do álcool no cérebro os pesquisadores acreditam que a sensação de prazer que os alcoolistas sentem ao beber seja amenizada, o que consequentemente diminuirá gradativamente o consumo de álcool por essas pessoas.

Segundo Mark Hutchinson, líder dos pesquisadores, ainda não é o momento de se iniciar os testes em humanos mas ele acredita que dentro de 3 anos a droga já possa ser legalmente comercializada. Se tudo ocorrer como o esperado, essa poderia muito bem ser considerada uma das maiores conquistas da medicina desde o viagra (não que eu precise, né). O jeito é esperar, mas enquanto isso lembre-se: beba SEMPRE com moderação.

COMENTÁRIOS