A família Schincariol está em pé de guerra. Isso porque os irmãos Alexandre e Adriano Schincariol resolveram vender para a marca de bebidas japonesa Kirin 50,45% das ações da empresa, numa negociação que envolve cifras em torno de R$ 3,95 bilhões. A Kirin comprou a totalidade das ações da Aleadri-Schinni participações e representações, pertencente aos irmãos Schincariol. Porém, a outra parte da família, encabeçada pelos primos Gilberto e José Augusto Schincariol, e detentora dos outros 49,55%, é contra a negociação, alegando ter o direito de preferência na compra das ações da Aleadri-Schinni. Cheiro de disputa jurídica no ar?

schin Cervejaria japonesa compra  Schincariol, mas família ê... família â...

Com faturamento bruto de R$6 bilhões em 2010, o grupo Schincariol tem a segunda maior operação de cervejas no Brasil (perdendo apenas para a gigante Ambev), e havia tempos que suas ações estavam sendo negociadas, primeiramente com a Heineken, a SABmiller e a Carlsberg. Contudo, a oferta da Kirin foi maior e levou a disputa. “Estou feliz com esta operação porque a Kirin tornará a Schincariol mais forte e será o sócio ideal para a família, que permanece na operação, garantindo valor ainda maior para as marcas do Grupo”, afirma, em comunicado, o presidente do grupo, Adriano Schincariol.

A Kirin tem suas operações concentradas na Ásia (Japão, China, Taiwan, Vietnã, Tailândia, Cingapura e Filipinas) e na Oceania e faturou US$ 27 bilhões no ano passado. No Brasil, a presença é tímida, com linhas de saquê e molho de soja. “Estamos convencidos das oportunidades que a Schincariol e o mercado brasileiro oferecem”, disse Hirotake Kobayashi, diretor-executivo da Kirin, em comunicado.

cerveja kirin tl 201108021 Cervejaria japonesa compra  Schincariol, mas família ê... família â...Vai uma Kirin?

Tudo muito legal, tudo muito bem…se não fosse a oposição clara do restante do “clã” Schincariol. O grupo minoritário contratou o escritório de advocacia Teixeira, Martins & Advogados, de Roberto Teixeira, compadre do ex-presidente Lula, para entrar com ação para tentar anular o negócio. Praticamente um enredo de novela.

Como dizia meu velho pai: “família é família…” seja ela Schincariol ou Silva.